Ultra Rádio

Juiz decreta prisão domiciliar de Tota Barreto

Na última quinta-feira, dia 1º de março, o juiz da Vara Criminal de Carpina, Dr. Rildo Vieira decretou a prisão domiciliar para o vereador Tota Barreto (PSB).
O socialista ingressou com a revogação das medidas cautelares que estavam o afastando do exercício  do mandato de vereador, o Ministério Público opinou favorável. Porém, o juiz negou o pedido e ainda decretou minha prisão domiciliar. O mandado de prisão foi cumprido pela Delegada de Lagoa do Carro, Isabela Veras.
Ainda de acordo com a decisão do magistrado, Tota celebrou com Ministério Público uma delação premiada e na prova processual não apresentou relevância. “Antonio Carlos Guerra Barreto noticiou que teria celebrado acordo de delação premiada com o Ministério Público da Comarca de Carpina, e, por decisão deste magistrado, foi beneficiado com a revogação parcial de algumas medidas cautelares anteriormente aplicadas, destacando-se aquela que dizia respeito à suspensão dos seus vencimentos”, escreveu.
Continuou o magistrado, “Observo, entretanto, que decorrido mais de quatro meses do suposto acordo de delação premiada celebrado pelo acusado Antonio Carlos Guerra Barreto, e revogação das medidas cautelares que o beneficiaram, tudo não passou de fanfarronice, artifícios escusos e farofa no ventilador. A contribuição do acusado Antonio Carlos Guerra Barreto na produção da prova processual para apuração dos crimes que lhes são atribuídos, e que tem conhecimento porque deles participou ou sabe informar, são de pouca ou nenhuma relevância, de nada servindo, até o presente momento, o seu suposto acordo de delação premiada”, disse o juiz.