Ultra Rádio

Neste domingo (8), chegou ao fim grande parte dos campeonatos estaduais no Brasil. Poucos campeonatos ainda estão sendo disputados como o amapaense, rondoniense, roraimense, sergipano, piauiense e o tocantinense. Os demais foram encerrados.

Confira os campeões estaduais de 2018:

ACRE

Com uma atuação incontestável, o Rio Branco-AC não deu chances ao Galvez, venceu por 3 a 0, e conquistou o título do Campeonato Acreano 2018, na tarde/noite deste domingo (8), no estádio Florestão, na capital do Acre. Os gols do Estrelão foram marcados pelo atacante Mateus Oliveira, vice-artilheiro do estadual com oito gols, aos nove minutos do primeiro tempo e aos 19 da etapa final, e pelo meia Geovani, aos 39 minutos do segundo tempo. É a 46ª vez que o Rio Branco comemora o título estadual, a 16ª na era do futebol profissional no Acre.

ALAGOAS

O CSA detonou um jejum de dez anos no estadual. Fez um clássico especial neste domingo, no Rei Pelé. Imprensou o adversário no primeiro tempo e, com gols de Didira e Daniel Costa, venceu por 2 a 0 e reverteu a vantagem do CRB. A conquista do 38º título alagoano tem um sabor diferente. Com esta taça, o Azulão quebra a sequência do rival, volta a colocar a faixa no estado e leva o segundo título em menos de seis meses. O outro foi o da Série C. Haja estrela para costurar na camisa.

AMAZONAS

O Manaus manteve a base que conquistou o título do ano passado, trouxe mais alguns reforços e o resultado veio neste sábado, às 16h, na Arena da Amazônia, com o segundo título consecutivo do Campeonato Amazonense. Após um primeiro tempo parelho, o time deslanchou na segunda etapa e goleou o Fast por 4 a 0, na final do Barezão. Os gols foram marcados por Hamilton, Derlan, duas vezes, e Romarinho.

BAHIA

Com um gol de Elton, o Tricolor bateu o Vitória no Barradão com mais de 30 mil rubro-negros e voltou a comemorar um título no estádio rival após 16 anos. Além de Elton, autor do gol neste domingo, o goleiro Douglas, com grandes defesas no primeiro tempo, foi o outro grande nome na conquista do 47º título estadual do Bahia. O que era inferno rubro-negro virou céu tricolor na noite deste domingo.

BRASÍLIA

Após 31 anos, o Sobradinho voltou a levantar a taça de campeão candango. João Manoel fez o gol do Leão da Serra no início do segundo tempo, que devolveu o placar do jogo de ida e levou a decisão para os pênaltis. Nas cobranças, o goleiro do Sobradinho Michael brilhou e fez três defesas. No fim, coube ao zagueiro Rambo marcar o gol do terceiro título candango do Leão da Serra – 1985, 1986 e 2018.

ESPÍRITO SANTO

Após 10 anos do seu último título estadual, o Serra voltou a erguer o troféu do Campeonato Capixaba e confirmou a sua soberania no futebol local no atual século. E a conquista veio mesmo com uma derrota para o Real Noroeste, por 4 a 3, na tarde desta sábado, no estádio Kleber Andrade, em Cariacica. Como havia vencido a ida por 1 a 0, o Cobra-Coral sagrou-se campeão.

RIO DE JANEIRO

Há coisas que só acontecem com o Botafogo. E quem disse que o clichê só vale para momentos ruins? Com pênalti não marcado, sofrimento até o último minuto e dois heróis estrangeiros, o Glorioso despachou o Vasco neste domingo, no Maracanã, e se sagrou campeão carioca em grande estilo. Joel Carli, aos 49 minutos do segundo tempo, garantiu o 1 a 0 no tempo normal e levou a decisão para os pênaltis. Aí, um roteiro que o torcedor alvinegro já se acostumou se repetiu: Gatito Fernandéz garantiu o troféu ao defender as cobranças de Werley e Henrique.

SANTA CATARINA

Em jogo único da final do Campeonato Catarinense, o Figueirense foi superior e venceu a Chapecoense por 2 a 0, na Arena Condá, em Chapecó. O placar garantiu o 18º título estadual para o Furacão. O placar foi construído com um gol em cada tempo. No primeiro, Ferrareis acertou um belo chute de longe, contou com a falha de Jandrei e abriu o marcador. Na segunda etapa, Maikon Leite fechou o placar, já no fim da partida. Festa alvinegra na casa do Verdão do Oeste.

CEARÁ

O Ceará é bicampeão cearense de futebol. Com futebol envolvente, o Vovô dominou o primeiro tempo, saiu na frente do placar, e foi para o segundo tempo administrar o resultado. Ainda houve tempo para fazer o segundo e o Leão do Pici diminuir o marcador. Tudo isso dentro de um contrxto cheio de emoções. Ainda na etapa inicial, Marcelo Chamusca passou mal com uma queda de pressão e não voltou mais para a partida. O zagueiro Ligger dividiu bola no alto e acabou com uma concussão cerebral, que o fez ir ao hospital. Ainda teve partida paralisada por conta de sinalizadores. Ou seja, todos os elementos necessários para uma grande decisão.

GOIÁS

Solta o grito, torcedor esmeraldino! Pela 28ª vez o Goiás é campeão goiano. Neste domingo, em uma batalha que demorou quase três horas, o Verdão venceu a Aparecidense por 3 a 1 e fez a festa dos quase 20 mil pagantes no Serra Dourada. Breno, logo no primeiro minuto, Tiago Luís e Júnior Viçosa fizeram os gols do Goiás. Alex Henrique, de pênalti, fez o da Aparecidense, vice-campeã estadual pela segunda vez em sua história.

MARANHÃO

No último jogo do Campeonato Maranhense, o Moto entrou com a vantagem de poder perder por até dois gols de diferença para ser campeão após vencer na ida por 3 a 0. No primeiro tempo, uma partida de poucas grandes oportunidades e o zero não saiu do placar. Na etapa final, Daniel Barros, de pênalti, e Kanu, de cabeça, colocaram o Cavalo de Aço na frente. Com o 2 a 0 para o Imperatriz, o Moto conseguiu descontar com Ricardo Maranhão dando tranquilidade para encaminhar o título do Campeonato Maranhense de 2018, o 26º da história do Rubro-Negro.

MATO GROSSO

Foi sem perder nenhuma partida que o Cuiabá levantou o seu 8º título do Campeonato Mato-grossense. O Dourado venceu o Sinop por 3 a 1, neste domingo, na Arena Pantanal e por ter vencido a ida, levantou o troféu pelo segundo ano consecutivo. O Cuiabá confirmou a hegemonia em Mato Grosso na década e conquistou o 6º título nos últimos oito anos. O maior campeão estadual ainda é o Mixto, que tem 24 títulos, mas não levanta o troféu desde 2008.

MATO GROSSO DO SUL

Com gol do zagueiro André Paulino, o Operário venceu o Corumbaense na tarde deste domingo (8), no estádio Morenão, e levantou a taça de campeão, após 21 anos. As torcidas das duas equipes lotaram o estádio e fizeram uma bela festa. O Corumbaense jogou de igual para igual com o Galo, mas não conseguiu segurar o empate, que daria o título ao time de Corumbá.

MINAS GERAIS

O Cruzeiro se impôs no jogo, fez valer o mando de campo e marcou os dois gols necessários para ser campeão do Campeonato Mineiro pela 37ª vez na história. Balançou a rede logo aos três minutos do primeiro tempo, com Arrascaeta, e contou com a expulsão de Otero, aos 21, para crescer ainda mais na partida. Com um sistema defensivo sólido, Fábio quase não sofreu sustos. O gol do título saiu dos pés de Thiago Neves, no início da etapa final, após cruzamento de Robinho. A partir daí, foi segurar o resultado e esperar o apito do árbitro para erguer a taça.

PARÁ

O Remo venceu o Paysandu por 1 a 0 na tarde deste domingo, no Estádio Olímpico Mangueirão, em Belém, e comemorou a sua 45ª conquista do Campeonato Paraense. Isac, cobrando pênalti, marcou o gol do clássico. O Leão termina o estadual com vitória em todos os quatro Re-Pa que realizou na temporada 2018.

PARAÍBA

O Botafogo-PB é o campeão paraibano de 2018. Após derrota por 1 a 0 no jogo de ida, no Amigão, na última quinta-feira, o Belo venceu o Campinense por 2 a 0 neste domingo, no Almeidão e, com sobra de um gol, conquistou o título da competição estadual. Os gols de Nando e Lula já no segundo tempo do jogo decisivo em casa fizeram a torcida explodir nas arquibancadas, soltando o grito de “Bicampeão!”, em referência também ao título conquistado na temporada passada.

PARANÁ

A lógica foi colocada de volta ao seu lugar com a vitória de 2 a 0 do Atlético-PR sobre o Coritiba, na tarde deste domingo, que definiu o Rubro-Negro como campeão Paranaense e dono da melhor campanha de todo campeonato. Depois da derrota de 1 a 0 no primeiro jogo, o Atlético-PR fez o que a sua torcida esperava dentro da Arena da Baixada, dominando o jogo e abrindo o placar com Bruno Guimarães ainda no primeiro tempo. O segundo tempo foi com Ederson fazendo 2 a 0 e aplicando placar necessário para garantir a taça.

SÃO PAULO

Foi quase 20 anos sem uma final de Campeonato Paulista entre Corinthians e Palmeiras. E pela primeira vez na história houve uma virada: o Timão, que havia perdido o primeiro jogo em casa, venceu o segundo fora por 1 a 0 e levou a decisão para os pênaltis, quando brilhou a estrela de Cássio novamente (ele já havia sido o destaque nas semifinais contra o São Paulo). O goleiro pegou as cobranças dos dois melhores jogadores do Palmeiras (Dudu e Lucas Lima), dando o título para o Timão.

PERNAMBUCO

O grito, preso na garganta havia 14 anos, foi entoado a plenos pulmões na Arena de Pernambuco. Acabou o jejum. Acabou a zica. Acabou a seca. Diante do Central, em um estádio completamente lotado, o Náutico venceu por 2 a 1 e sagrou-se campeão estadual pela 22ª vez na história. A última conquista do Timbu havia sido em 2004. Ortigoza abriu o caminho da vitória no primeiro tempo e Jobson arrematou no segundo. Mas claro que ainda houve espaço para emoção. Um alvirrubro diria que nada pra o time vem fácil ou tranquilo. A Patativa renasceu, marcou um gol, diminuiu a vantagem e buscou o empate até o final. Teve até bola na trave. Mas não conseguiu. O Timbu, defendido por 11 em campo e milhares na arquibanca, garantiu o título. Parecia estar escrito: 2018 é do Náutico. Comemora torcedor alvirrubro, que Pernambuco é seu mais uma vez.

RIO GRANDE DO NORTE

Campeão do primeiro turno (Copa Cidade de Natal), o ABC garantiu o título do returno (Copa Rio Grande do Norte) e conquistou por antecipação o título estadual, sem a necessidade de disputar a final. Tricampeão potiguar, o ABC de Natal chegou ao seu 55º título no Rio Grande do Norte, sendo o clube com mais títulos estaduais no Brasil.

RIO GRANDE DO SUL

O grito que estava entalado na garganta agora ecoa por todos os pagos do Rio Grande do Sul. Oito anos depois, o Gauchão volta a ser tricolor. O Grêmio fez valer os 4 a 0 do primeiro jogo da final, na Arena, segurou o Brasil e venceu por 3 a 0 na tarde deste domingo, no Bento Freitas, para confirmar o 37º título estadual da história. Os gols foram marcados por Cícero, Alisson e Léo Moura. A taça erguida em Pelotas é a quarta do clube em um período de 16 meses. Quem para o time de Renato Gaúcho?!